quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

CARTA PROGRAMÁTICA

CONFLUÊNCIA: um Movimento Monárquico.

O Movimento Confluência Monárquica (MCM) é uma associação de portugueses que tem como objectivo final promover a implementação em Portugal do Regime Monárquico através da Instituição Real.

O MCM propõe-se restaurar em Portugal, dentro da ordem jurídica estabelecida, o Regime Monárquico, deposto de forma violenta em 5 de Outubro de 1910 e substituído por um outro, republicano, que nunca foi sufragado pelos portugueses.
O Movimento reconhece em SAR o Senhor Duque de Bragança e na sua descendência os legítimos representantes da Instituição Real.
Faz parte dos propósitos do MCM a defesa e a difusão dos ideais monárquicos assim como a assumpção de outras causas de interesse nacional.
Podem aderir ao MCM todos os portugueses com capacidade eleitoral, inscritos ou não em associações ou partidos políticos, desde que assumam como seus os princípios éticos e morais que enformam a Civilização Ocidental.
O Conselho de Fundadores (CF) é o órgão de gestão transitório composto pelos indivíduos que promovem a organização inicial do Movimento.
Em 2010, ou quando possível, o Conselho de Fundadores será substituído por um Conselho Nacional (CN) eleito pela Assembleia dos Concelhos de Portugal (ACP).
O CN é formado por três membros (Presidente, Vice-Presidente e Secretário) que gere o MCM e elaborará os Regulamentos internos necessários ao funcionamento da organização. Tem um mandato de três anos.
Na fase inicial de implementação territorial cabe ao CN nomear os Delegados Concelhios (DC) do MCM sem prejuízo de que no futuro o método de selecção seja outro, considerado mais adequado. Os mandatos serão de três anos, renováveis.
Os Delegados Concelhios (DC) têm capacidade para nomear Delegados de Freguesia (DF) quando tal pareça adequado.
O MCM tem uma base de implementação concelhia tendo cada Concelho onde esteja implementado o Movimento, direito a um voto na ACP e a obrigatoriedade de indicar um membro que o representa na ACP que reúne uma vez por ano em local a determinar pelo Conselho Nacional.
O MCM tem uma base de apoio e implementação basista, sem hierarquias estratificadas, com o mínimo essencial de burocracias organizadas.
As Assembleias Concelhias serão convocadas e dirigidas pelo Delegado Concelhio em exercício.
O MCM colaborará com as instituições de cariz monárquico já estabelecidas na ordem jurídica, sem nunca perder a sua identidade eminentemente popular e basista que o diferencia de outras organizações com finalidades congéneres.
O MCM privilegiará a divulgação dos seus propósitos e a comunicação entre os seus membros através de meios tecnologicamente adequados com vista à difusão fácil e não onerosa dos seus programas e actividades.
As eventuais contribuições financeiras dos membros do MCM serão voluntárias e canalizadas através dos representantes concelhios, destinando-se a suportar as actividades de difusão locais e nacionais do ideário monárquico.
O MCM promoverá, para além de outras actividades de difusão do ideário monárquico, no dia 1 de Dezembro de cada ano um Encontro Nacional Monárquico (ENM) que ocorrerá em Vila Viçosa no decorrer do qual será mandada celebrar missa de sufrágio pelos Reis de Portugal e de Acção de Graças pela Restauração.

Coimbra, Dezembro de 2009.

E-mail: kon.monark @ gmail.com.


Adesões ao MCM:

E-mail com indicação de nome, idade, profissão, residência (com indicação do concelho e freguesia)

1 comentário:

  1. Vamos lá a arrancar com isto. Tá tudo parado? Que é preciso para activar? Digam!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo

Seguidores